fbpx
  • LOGIN
  • Nenhum produto no carrinho.

Radiações ionizantes e não ionizantes

RADIAÇÕES IONIZANTES E NÃO IONIZANTES

Qual a importância que você dá ao conhecimento técnico-científico do seu curso de Radiologia?

Vejo muitos que ignoram esse conhecimento e se dedicam as práticas, anatomia e patologia.  Mas esse conhecimento é a base para compreender tudo que se faz na prática.

Vale a pena abandonar esse pensamento que a física é difícil e não tem aplicações práticas e começar a colher os benefícios de uma formação completa.

Neste texto vale a pena rever e refinar os conceitos de radiações ionizantes e não ionizantes.

Importante é que todo estudante que pretenda trabalhar com as radiações, saiba diferenciar as radiações ionizantes das não ionizantes.

Vamos primeiro classificar quais radiações são ionizantes e quais são não ionizantes.

  • Radiações ionizantes: Raios X, Raios Gama, partículas alfa, beta, pósitrons, nêutrons etc.
  • Radiações não ionizantes: Ondas de Raio e TV, micro-ondas, infravermelho, luz visível e ultravioleta.

O que é radiação?

A radiação é uma forma  energia que se propagam de um meio para outro na forma de onda eletromagnética ou de partículas com ou sem carga elétrica.

Por isso essas radiações possuem inúmeras aplicações nas mais diversas áreas: industrial, médica, nuclear, pesquisa, entre outras.

Agora vamos definir de fato o que são as radiações ionizantes e não ionizantes:

Radiações ionizantes

São aquelas que possuem energia suficiente para arrancar elétrons de um átomo de um determinado meio material, formando um par de íon  positivo (átomo que perdeu um elétron) e íon negativo (elétron ejetado do átomo).

Para que esse processo ocorra a radiação incidente, precisa ter energia maior que a energia que prende o elétron na eletrosfera.

Essa energia que prende o elétron na eletrosfera  é chamada de   energia de ligação, que varia de átomo para átomo.

Cada elétron esta preso a sua camada eletrônica por um valor específico de energia medida em eV (eletron-volt). Inclusive se você quiser aprender mais sobre energia de ligação clique aqui.

Podemos citar como exemplo algums átomos presentes no nosso corpo, e suas respectivas energias de ligação dos elétrons  mais fracamente ligados,  ou seja, os elétrons que estão na última camada eletrônica, mais afastados do núcleo:

Carbono (11,3 eV)

Oxigênio (13,6 eV

Hidrogênio (13,6 eV)

Nitrogênio (14,5 eV)

Então concluindo, para que um átomo do nosso corpo seja ionizando a energia incidente precisa ser igual ou maior que as energias que estão citadas acima. Somente fótons de Raios X e Raios Gama possuem energia maior que 12 eV.

Vale reforçar que a Comissão Internacional de Proteção contra a Radiação Não Ionizante, classifica como ionizante somente aquelas radiações que possuem um comprimento de onda  menor que 10nm. As radiações que estão nesta faixa de comprimento de ondas são as radiações X e gama.

Radiações não ionizantes

As Radiações não ionizantes possuem baixa energia quando comparadas aos raios X e gama e por isso não possuem energia suficiente para ionizar átomos ou moléculas.

Essas radiações causam excitações nos átomo que é o movimento de um elétron de uma camada eletrônica para outra.

Como dito anteriormente essas radiações estão na faixa das ondas de rádio e TV, as microondas, infravermelho, a luz visível e o ultravioleta.

Referências

Okuno E.; Radiação efeitos riscos e benefícios, 2018

Okuno E., Yoshimura E.; Física das Radiações, 2010

Bushong SC.; Ciência Radiológica para Tecnólogos, 2009.

0 respostas em "Radiações ionizantes e não ionizantes"

Deixe sua mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X