fbpx
  • LOGIN
  • Nenhum produto no carrinho.

FEEDBACK E MELHORIA NO DESEMPENHO PROFISSIONAL

Administrar é uma arte, principalmente nos tempos atuais, onde a economia, a política, a forma de gestão está passando por tempos de turbulência e dificuldades!

As notícias e indicadores divulgados recentemente são preocupantes:

  • O dólar está no valor de R$3,12 para esse início de AGOSTO/2017, o que traz encarecimento dos insumos produtivos utilizados na indústria de transformação, fertilizantes, máquinas e equipamentos para a indústria, comércio e nossas clínicas radiológicas e hospitais;
  • O preço da gasolina subindo e refletindo no custo das empresas;
  • As contas públicas estão deficitárias;
  • O desemprego passa dos 13 milhões de trabalhadores, indicadores de junho/2017;
  • Os estados estão com suas dívidas fora do controle e em renegociação com o governo federal;
  • A corrupção atinge todas as esferas do poder, culminando com o pedido de Impeachment do presidente da república;
  • Os convênios de saúde perderam milhares de segurados, diminuindo o número de consultas e exames de pacientes atendidos;
  • A imagem do país está desgastada por vários motivos, entre os quais o aumento da violência, a corrupção generalizada, a crise política.

Não podemos ignorar que esses fatores interferem em nossa rotina de trabalho, em especial a questão da elevação do dólar, que impacta diretamente os investimentos das clínicas radiológicas. Pertencemos a um mundo global e as clínicas radiológicas para terem acesso a equipamentos de ponta, por exemplo um equipamento de ressonância magnética cujo preço de mercado gira em torno de $1.300.000,00 (hum milhão e trezentos mil dólares), com o dólar valendo R$3,12 investe R$4.056.000,00 nesse equipamento.

Diante desse cenário de crise, recessão e pessimismo, vez que notícias ruins não faltam para contaminar nosso bom-humor, nossa alegria, nossa esperança, precisamos ser resilientes, determinados e perseverantes para atuar no mundo corporativo!!

Sabemos que nosso pais tem tradição no surgimento de bons administradores, bons gestores, treinados, escolados com os tempos de crise!! Afinal ao longo de 30 anos, desde a redemocratização do pais, as crises vem e vão, e não é agora que eles deixarão se abater, deixar o desempenho cair!!!

Nossos serviços de saúde necessitam que esses gestores e responsáveis por equipes demonstrem toda experiência na superação das crises e dificuldades de mercado, enfim que esses serviços aproveitem a crise para se desenvolverem e conquistar o mercado! Vale destacar que esses serviços de saúde precisam de gestores que possuam a habilidade e capacidade de conviver e superar crises, administrar orçamentos apertados, e ainda com uma crescente demanda pela prestação de serviços de diagnóstico por imagem, sejam originados do SUS de convênios médicos ou particulares.

Além dessas características mencionadas eles precisam também ser flexíveis, arrojados, corajosos, que inovem na maneira de atuar e na gestão de seus negócios!!! Afinal administrar quando tudo está a favor é mais fácil, não é??????? Agora destacar-se quando boa parte dos indicadores estão desfavoráveis, somente para aqueles que manifestam comprovadamente as competências em destaque!

Nesses tempos difíceis o responsável pela equipe não pode abrir mão de modernas técnicas de gestão. Entre elas está o “feedback” que abordaremos nesse artigo. É uma poderosa ferramenta para auxiliar na gestão do pessoal, para conquistar o respeito deles, para melhorar os indicadores de desempenho da equipe e resgatar a motivação. O feedback bem aplicado transforma!!!

Promove crescimento do responsável pela equipe, do colaborador, da equipe de trabalho, do serviço como um todo! O feedback bem feito leva a reflexão e consequente mudança de comportamento de todos os envolvidos!

Sabemos que o ambiente externo exerce influência sobre todos nós! Um cenário social e econômico como o exposto, que mostra o que as pessoas e o pais passam, leva a insegurança, angustia e insatisfação. Diariamente ouvimos sobre tudo isso: crises econômicas, violência, guerras, tragédias climáticas, corrupção!

Ufahhhhh!!!

Quase impossível não se contaminar com tanta notícia ruim!!

Muitas vezes temos um bom colaborador, mas que está abatido por fatores externos.  Sua produtividade cai, seu trabalho torna-se ruim, e as atividades acabam sendo executadas de qualquer jeito!

O responsável pela equipe precisa ter a percepção do que está acontecendo com o colaborador e sua equipe. Ele precisa estar próximo e compreender o que o colaborador pensa e sente sobre tudo a seu redor, sua “visão de mundo”!

Conhecendo bem seu colaborador e a equipe ele poderá “escutar as dores”, entender o ânimo, o nível motivacional! Poderá perceber quando é o momento de entrar em ação e conversar, orientar, tirar dúvidas, corrigir a execução de um trabalho!

Terá então elementos para avaliar pontos fortes e fracos, dessa forma preparando terreno para aplicar o feedback. E verá, entre as diversas maneiras de aplicar um feedback, aquela que mais julgue adequada, que tenha mais relação com seu jeito de ser, seu perfil, sua personalidade.

Duas maneiras muito utilizadas de se dar feedback são o elogio e a adoção do feedback construtivo.

Aplicando o feedback, o administrador poderá apresentar uma avaliação completa do colaborador, mostrando como foi o desempenho dele, na sua visão!

Mostrará o que o colaborador executou bem, os bons resultados, a dedicação, o empenho, aquilo onde mostrou eficiência e eficácia, e adotará nesse caso o elogio!

Com esse dialogo amistoso, cordial e respeitoso, o responsável pela equipe conduzirá o feedback para assuntos delicados e importantes como a abordagem de um desempenho abaixo do esperado, onde a produtividade foi baixa, a qualidade do serviço fraca e o desempenho deixou a desejar. Adotará nesse diálogo o feedback construtivo, apontando a necessidade que o colaborador tem em se desenvolver, em aprender novas técnicas, em se empenhar mais na execução de atividades onde apresentou menores resultados.

Quando mostramos dessa maneira, o processo do feedback parece ser fácil, mas não é! Requer preparo, principalmente emocional do responsável, pois trata-se de um momento tenso, onde existe o confronto de visões diferentes!

O preparo do feedback tem que levar em conta a expectativa do empregado, que muitas vezes não amadureceu para ouvir críticas, censura ou ser chamado a atenção sobre seu trabalho. Nesse caso o gestor deve mostrar que está criticando o desempenho passado e nunca criticando seu lado pessoal.

Dessa maneira estimula o colaborador a dedicar-se cada vez mais para seu desempenho atingir o estágio desejado.

Quando o feedback é aplicado, gera no colaborador uma expectativa de que será criticado! Cabe ao gestor reverter essa expectativa e mostrar que o feedback pode ser um momento de elogio, de valorização, de evolução profissional!

Por isso com o domínio das técnicas do feedback, torna a ferramenta uma forma poderosa de reconhecimento e demonstração de interesse e confiança no colaborador, promovendo e estimulando o crescimento e desenvolvimento dele.

Portanto o responsável pela equipe deve exercitar continuamente essa capacidade de dar feedback. Treinar periodicamente “a conversa”, o retorno que dará a seu colaborador sobre o trabalho executado no período que está sendo avaliado!

Treinando, ele estará desenvolvendo sua inteligência emocional, onde a empatia é uma das características mais necessárias durante o feedback!

Treinado para a aplicar o feedback, ele compreenderá quando o colaborador se sente decepcionado ao escutar uma crítica ou o apontamento de seus erros! Ele abrirá espaço para seu colaborador se manifestar, apresentar seu ponto de vista, suas angústias! O responsável pela equipe estará usando “a escuta ativa”, não interromperá a fala de seu colaborador.

Utilizará para isso a inteligência emocional. Com a inteligência emocional em uso, bem desenvolvida entenderá emoções que surgirão durante o processo de feedback, entre elas a tristeza, apresentada durante o feedback, na parte onde ouve as críticas, a parte dos pontos a melhorar, corrigir, desenvolver.

Com a inteligência emocional ele reconhecerá muito melhor o jeito do seu colaborador e os resultados apresentados após a aplicação do feedback serão bem melhores!!

Como percebe, é fundamental dominar “o feedback”. Esse domínio proporcionará ao gestor escolher a técnica mais adequada ao perfil do colaborador, extraindo dele o melhor, valorizando suas atitudes e resultados conquistados!

Utilizará o feedback para melhorar a autoestima e autoconfiança de seus colaboradores! Tudo com muito mais firmeza, segurança, naturalidade!

Um processo de feedback bem feito trará como consequência colaboradores mais bem preparados para possíveis críticas, transformando-as em alavanca para melhoria dos níveis motivacionais, melhoria da qualidade e produtividade, e mais do que tudo, engajará os colaboradores das clínicas na busca pela superação dessa e de outras crises que a economia do nosso pais passar!

Pratique feedback!!!! Transforme essa ferramenta numa das tarefas mais prazerosas da sua Gestão. Seus colaboradores agradecem!!!

Arnaldo Pereira dos Santos

Psicologo e Coach

0 responses on "FEEDBACK E MELHORIA NO DESEMPENHO PROFISSIONAL"

Leave a Message

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X